Scroll to top

Ensino remoto futuro educação superior


Sem comentários

Andrea Ramal, Guilherme Klafke e Silvia Casa Nova discutem o futuro do ensino superior após o COVID-19. Assista à live!

Andrea Ramal, Guilherme Klafke e Silvia Casa Nova discutem o futuro do ensino superior após o COVID-19. Assista à live!

A atual crise do novo coronavírus mostra como cenários mudam bruscamente, de um dia para o outro. Por conta da pandemia do COVID-19, instituições, coordenadores, professores e professoras foram chamados a se adaptar rapidamente para uma oferta urgente de disciplinas online. E isso não só no Brasil, mas no mundo todo. E afinal, o que pode acontecer com o ensino superior após a pandemia?

Durante uma live realizada no dia 08 de abril de 2020, os autores Guilherme Klafke, Andrea Ramal e Silvia Casa Nova discutiram alguns pontos:

  • Como fazer a transição de cursos e disciplinas do formato presencial para o online? Isso envolve pensar em que ferramentas temos disponíveis e como utilizá-las.
  • O que permanecerá depois que a crise passar? Será que uma leva grande de professores está apenas torcendo para tudo isso terminar e voltar para as aulas presenciais?

A partir dessas questões, os autores sugerem utilizar essa crise para sermos melhores depois que ela passar.

live contou com muitos participantes, perguntas, debates e até mesmo um pedido para outro bate-papo! Por enquanto, você pode conferir a conversa entre Andrea Ramal, Guilherme Klafke e Silvia Casa Nova, com discussões acerca do futuro do ensino superior após a pandemia do novo coronavírus.

Live: “EAD: onda ou tsunami?”, com Andrea Ramal, Guilherme Klafke e Silvia Casa Nova

 

Sobre os autores

 

Andrea Ramal é educadora e escritora. Doutora em Educação pela PUC-Rio, atua como comentarista sobre o tema na Rede Globo, no Encontro com Fátima Bernardes. É colunista do G1.

Guilherme Klafke é Doutor em Direito Constitucional na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FADUSP). Mestre e Graduado pela mesma instituição, com premiações acadêmicas. Pesquisador e líder de projeto na área de Metodologia de Ensino da Direito SP desde 2013. Foi professor de Filosofia do Direito da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (2017-2018). Foi coordenador do curso Escola de Formação (2017), da Sociedade Brasileira de Direito Público, onde é professor e orientador desde 2012. Ministrou cursos de aprimoramento docente em diversas instituições brasileiras e foi conteudista do Programa de Certificação de Professores para o Ensino Superior da FGV Direito SP.

Silvia Casa Nova é Mestre e doutora em Contabilidade e Controladoria pela Universidade de São Paulo (USP), onde atua como livre-docente em Educação Contábil. Pós-doutora em Métodos Quantitativos Aplicados à Contabilidade pela Fundação Getulio Vargas (FGV/SP). Foi visiting scholar no Organizational Leadership, Policy and Development Department no College of Education and Human Development (OLPDCEHD) da University of Minnesota e visiting researcher na Business Research Unit do Instituto Universitário de Lisboa (BRU-IUL). É professora-associada do Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) e fundadora do GENERAS – Núcleo FEA/USP de Pesquisa em Gênero, Raça e Sexualidade.

ASSISTA TAMBÉM

Webinar ‘Metodologias Ativas de Aprendizagem’ discute ensino participativo e mudanças na educação jurídica. Saiba mais aqui!

Clique aqui para ver a apresentação completa dos professores no formato PDF.

Fonte: GEN Jurídico

Posts Relacionados

Postar um comentário

  • O GEN Educação

    Somos a unidade do GEN | Grupo Editorial Nacional especializada em soluções educacionais baseadas em metodologias ativas. Nosso atendimento a instituições de ensino superior reúne conteúdo de qualidade, métodos inovadores de ensino-aprendizagem e um conjunto de serviços voltados para que estudantes e professores atinjam os melhores resultados.

  • Contato

    • comercialgeneducacao@grupogen.com.br
    • Travessa do Ouvidor, 11
      Centro, Rio de Janeiro